Sem açucar, mas com muito afeto

Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto…
Chico Buarque

Que o grande Chico Buarque me perdoe, mas aqui não teve açúcar e o que não faltou foi afeto!

Hoje, vou dividir com vocês uma história que não tem linhas e agulhas envolvidas, mas é a minha outra grande paixão: a cozinha. Desde muito pequena, como já escrevi aqui, lembro de estar em meio a ingredientes e receitas.

Mas, há alguns anos, para melhorar a qualidade de vida da minha sogra, comecei a testar algumas receitas especiais para diabéticos, pois eles precisam controlar a alimentação para que a glicemia não se altere.

Pesquisei muito, fiz alguns cursos e muitos testes. Minha grande intenção era que além de saudável as receitas fossem saborosas e também sem aquela cara de “comida para doente”. O tempo passou, meu marido se tornou diabético e passei a me dedicar ainda mais à pesquisa dessas receitas.

Este ano eu e minha família nos aproximamos da Associação de Diabéticos de Sorocaba, que presta um importante serviço de conscientização e apoio aos pacientes e seus familiares em toda a região. Hoje, eles estão completando 19 anos de serviços prestados e me convidaram para dar uma aula especial com minhas receitas.

Aceitei o desafio e decidi ensinar o pessoal a fazer um delicioso pão de cenoura e um manjar branco de côco, duas das receitas que mais fazem sucesso em casa.

Esses são alguns registros, mas o mais legal é que a aula foi acompanhada por uma equipe do Jornal Cruzeiro do Sul, aqui de Sorocaba. Então, em breve eu vou postar por aqui a matéria e o vídeo que eles fizeram.

Quem quiser as receitas, é só me pedir aqui nos comentários, combinado?

Anúncios